• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Justiça determina internação provisória de adolescentes suspeitos de participar de estupro coletivo contra menina de 14 anos, diz delegado


Adolescentes devem ser internados por 45 dias, segundo o delegado. Trio e um maior, de 23 anos, são suspeitos de abusar e abandonar a vítima, sendo que um dos menores de idade gravou o estupro. Veja momento em que suspeitos levam jovem para matagal, em Silvânia
A Justiça determinou a internação provisória pelo período de 45 dias dos três adolescentes, de 12, 13 e 14 anos, suspeitos de estuprar uma menina, de 14 anos, e filmar o crime em Silvânia, no centro goiano. Um jovem de 23 anos também foi preso suspeito de ter participado do estupro coletivo, segundo o delegado Leonardo Sanches.
Como o nome do jovem e dos adolescentes não foram foram divulgados, o g1 não conseguiu localizar as defesas deles para que se posicionassem até a última atualização desta reportagem.
LEIA TAMBÉM
Jovem é preso e três menores são apreendidos por estupro coletivo contra adolescente de 14 anos após convidá-la para passear a cavalo, diz delegado; vídeo
Vídeo achado em celular de suspeito de estupro coletivo mostra menina de 14 anos ‘dopada e sem consciência’, diz delegado
Jovem tem prisão preventiva decretada e menores seguem apreendidos suspeitos de estupro coletivo contra menina de 14 anos, diz polícia
A decisão da Justiça, que foi proferida na segunda-feira (17), atendeu a um pedido da Polícia Civil (PC), conforme o delegado. Os adolescentes se encontram na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (DEPAI) de Anápolis, a 55 km de Goiânia.
“Eles vão tomar ciência desta internação amanhã durante a audiência. Depois de encerrada, eles vão ser levados ao Centro de Internação Provisória de Anápolis”, explicou.
Adolescente filmou estupro
A PC apreendeu os celulares dos três adolescentes nesta terça-feira (18). Segundo Leonardo, em um dos aparelhos foi encontrado um vídeo do crime, no qual, o adolescente de 14 anos aparece filmando o momento em que estava abusando da jovem.
“No vídeo podemos ver claramente que a vítima está completamente dopada, sem consciência e sem condições de apresentar qualquer tipo de resistência”, descreve Sanches.
O autor do vídeo ficou em silêncio, sendo que os outros suspeitos confessaram o crime. O Ministério Público de Goiás também acompanha o caso (confira a íntegra da nota no final da matéria).
Roça onde ocorreu estupro, em Silvânia, Goiás
Divulgação/Polícia Civil
Indiciamento
O homem foi preso e os três menores apreendidos no sábado (15) suspeitos de estuprar e abandonar a jovem sangrando na rua. O maior segue preso preventivamente e, de acordo com o investigador, deve ser indiciado nesta quarta-feira (19) por estupro coletivo de vulnerável e por fornecer bebidas alcoólicas para os adolescentes. O trio de menores, por outro lado, vão respondem por ato infracional análogo ao crime de estupro coletivo.
“Eles receberão medida de segurança de no máximo três anos e, para o maior, a pena varia de 15 a 25 anos de prisão”, detalha Sanches.
O delegado afirma ainda que o inquérito policial deve ser finalizado no final da tarde desta quarta-feira (19), quando também será remetido ao Poder Judiciário.
Investigação
Além do vídeo, Sanches detalha que as investigações já identificaram que os três adolescentes estudavam na mesma escola que a vítima, que segue se recuperando em casa.
“Nós ouvimos o diretor da escola e pedimos as fichas deles, eles têm vários episódios de indisciplina. Eles conhecem a vítima da escola e interagiam com ela nas redes sociais”, afirma.
O delegado também identificou onde e quem comprou as bebidas. “Um dos menores tentou comprar as bebidas, mas a dona do local não vendeu. Então, ele passou o dinheiro para o maior, que desceu do cavalo, entrou no bar e comprou. Além disso, encontramos vídeos deles andando pela cidade”, detalha.
Por fim, Sanches afirma que nesta terça-feira deve ouvir uma testemunha que teria pego carona com os suspeitos e que deve ajudar a entender como o crime foi pensado.
“Queremos verificar quando a ideia de levar a vítima para o mato começou, o time para o crime”, finaliza.
Íntegra da nota do MP-GO
“Em relação ao maior já preso preventivamente, a promotora de Justiça de Vianópolis aguarda a conclusão do inquérito policial para a adoção das providências legais (oferecimento de denúncia) em relação ao acusado.
Além disso, ela se manifestou favorável ao pedido feito pelo delegado que investiga o caso de quebra de sigilo de dados telefônicos e telemáticos dos aparelhos celulares apreendidos, devendo serem observadas na expedição dos respectivos expedientes, as formalidades exigidas na Resolução 59, de 9 de setembro de 2008, do Conselho Nacional de Justiça, sob pena de prejudicar a prova.
Já no que diz respeito aos adolescentes, será ajuizada uma representação na Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Silvânia para propor a instauração do procedimento para aplicação de medida socioeducativa adequada ao caso (internação), dentre as previstas no artigo 112 do ECA”.
Veja outras notícias da região no g1 Goiás.
Suspeitos de estupro coletivo contra adolescente, em Silvânia, Goiás
Divulgação/Polícia Civil
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

Bookmark the permalink.