• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Parobé soma 240 mil passageiros transportados após implementar tarifa zero nos ônibus, diz prefeitura


Com 60 mil moradores, município transporta cerca de 1 mil passageiros por dia. RS tem duas cidades com tarifa zero no transporte coletivo. Transporte público gratuito em Parobé completa uma ano
Cerca de um ano após implementar a tarifa zero nos ônibus, a Prefeitura de Parobé soma 240 mil passageiros transportados no município. A cidade da Região Metropolitana é a maior do Rio Grande do Sul a não cobrar nada dos passageiros no transporte público coletivo.
Com 60 mil moradores, Parobé transporta cerca de 1 mil passageiros por dia, de acordo com a prefeitura.
“Eu acho bom, muito bom. Esse ônibus é uma bênção de Deus. A gente que pega esse ônibus economiza dinheiro”, diz a passageira Regina Freitas, funcionária de um hospital.
Porto Alegre mantém passagem de ônibus em R$ 4,80
Além de Parobé, apenas Pedro Osório, no Sul do estado, tem tarifa zero, conforme levantamento de abril feito pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).
O município da Região Metropolitana paga por quilômetro rodado a uma empresa que opera as 30 linhas urbanas da cidade. São desembolsados entre R$ 90 mil e R$ 110 mil mensais no sistema, que conta com três ônibus equipados com ar-condicionado e acessibilidade.
“A gente fez uma estudo técnico durante seis meses e viu as necessidades de cada bairro – os bairros que não eram atentidos, inclusive no interior. [A gente] fez esse mapeamento através de uma empresa com expertise na área e pôde atender todos os bairros, aí com varias linhas durante o dia”, afirma o prefeito Diego Picucha.
Os veículos, que hoje precisam ter até 10 anos de atividade, devem ser substituídos por ônibus mais novos, com até três anos de circulação. Os usuários também devem contar com um aplicativo, podendo conferir o trajeto das linhas.
Ônibus de tarifa zero em Parobé
Reprodução/RBS TV
VÍDEOS: Tudo sobre o RS

Adicionar aos favoritos o Link permanente.