• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Inscrições abertas para evento global que destaca a produção audiovisual de Santarém


Os curtas serão exibidos nos intervalos da programação que será realizada no Centro de Inovação Aces Tapajós e Toy LAB da Universidade Federal do Oeste do Pará. Gravação do curta-metragem ‘Mãe Vira Porca’
Grupo Papa Xibé/Divulgação
Interessados em participar da programação do World Creativity Day (Dia Mundial da Criatividade) já podem se inscrever. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas AQUI. As atividades iniciam na próxima quinta (20) e se estendem até sábado (22). É a primeira vez que o município de Santarém, oeste do Pará, participa desse evento global.
Seis curta-metragens produzidos no município serão exibidos na programação do World Creativity Day. A iniciativa reúne voluntários, anfitriões, parceiros, inspiradores do Brasil e do mundo que querem fazer parte do ecossistema de criatividade e inovação em suas cidades.
A missão do WCD é construir uma comunidade global de líderes criativos, educadores, empreendedores, investidores, criadores de conteúdo, pesquisadores e outros agentes de mudança em defesa da Resolução 71/284 da Organização das Nações Unidas, celebrando o dia 21 de abril ao redor do mundo com a realização de milhares de atividades gratuitas que promovem o desenvolvimento humano.
De acordo com a líder local Adrianá Tavares, que é também designer estratégica de negócios e empreendedora, o World Creativity Day é um evento único, plural, inovador e colaborativo, que convida os participantes a atuar como verdadeiros agentes de transformação, em sinergia com o momento atual de Santarém.
“A ação também tem sua relevância por trabalhar o ecossistema de inovação, que está em alto destaque nos últimos anos. É um esforço pelo fortalecimento do destino criativo. Ao entrar para o calendário oficial do maior festival colaborativo de criatividade do mundo, o município acelera o desenvolvimento de novos talentos, dando visibilidade para quem está fazendo a diferença e proporciona novos conhecimentos e experiências para milhares de pessoas”, destacou Adrianá.
Com curadoria do jornalista e produtor Audiovisual Fábio Barbosa, os curta-metragens “Trap: O Som da Juventude”, “Mãe Vira Porca”, “Retina”, “Ouço você falando essas mesmas palavras”, “O som do Maracá” e “Eu vou para o Sairé” serão exibidos nos intervalos da programação, que será realizada no Centro de Inovação Aces Tapajós e Toy LAB da Universidade Federal do Oeste do Pará (Campus Tapajós).
Bastidores do projeto Ingerados em Santarém
Divulgação
Conheça as produções:
Trap: O som da Juventude: Com um celular na mão e uma ideia na cabeça, o documentário “Trap: O som da Juventude” narra a nova cena musical de Santarém, no oeste do Pará. A produção potencializa a voz de seis artistas protagonistas do subgênero do rap: GP Rataria, Henry, Dell Parker, Cauê Artur, João Augusto e Enzo Gabriel.
Retina: É uma reflexão sobre a criação da imagem na nossa mente. Apoiada em um largo estudo de gestalt e semiótica, esse filme é um desafio à imaginação e interpretação de quem o vê.
Mãe Vira Porca: Na história, a personagem Paullete (Evandro Boa Morte), um jovem homossexual, sofre com a inveja e preconceito da vizinha Bárbara (Bia Almeida) e encontra no Mercado Municipal de Santarém, através de um panfleteiro (Maycon Cruz), uma oportunidade de sorte, consultar-se com a famosa vidente Mãe Vira Porca (Dani Ricker), no Residencial Salvação. Com ingredientes como o regionalismo e humor presentes, o Grupo Papa Xibé tem o objetivo de divulgar a cultura popular local através da linguagem teatral e, agora, audiovisual. O roteiro, direção, produção e elenco são de fazedores de cultura do município, e o ponto alto da produção é a particularidade de a história ser contada através dos nossos olhos.
O Som do Maracá: É um curta-metragem infantil que conta a história de uma garotinha de 8 anos que aprende a construir um macará de carimbó com o seu avô. A história se desenvolve em uma linguagem lúdica adaptada para crianças, onde os ensinamentos e histórias de seu avô se misturam com a imaginação e a fantasia de uma criança vivendo em uma floresta cheia de magia e aventuras.
Ouço você falando essas mesmas palavras: Uma casa-coração, um quintal-vida e o parto, ela transita em sua própria psique em busca do indivisível: a liberdade de escolha. Este ensaio fabulado é uma jornada introspectiva inspirada em Jurema, uma mulher nortista da região do Salgado ligada ao místico e ao religioso construindo futuros através do realismo mágico, dialogando com Bell Hooks em “Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade”.
Eu vou para o Sairé: Poesia escrita por Padre Sidney Canto sobre a festa secular do Sairé, com leitura dramática dos atores Evandro Boa Morte, Diego Alano, Fábio Barbosa, Jamile Fernandes, Mourrambert Flexa e Vinicius Villare. Projeto @ingerados, selecionado no Edital de Cultura Digital da Lei Aldir Blanc-Pará.
VÍDEOS: Mais vistos dog1 Santarém e Região

Bookmark the permalink.