• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Quatro merendeiras são presas por furtar comida de escola pública do DF


Funcionárias saiam do CEF 103, de Santa Maria, com sacolas cheias quando foram flagradas pela Polícia Civil. Segundo investigação, uma delas furtava alimentos há cerca de 10 anos; mulheres levavam pacotes de filé de tilápia e batata, leite em pó, alho e cebola. Merenda furtada encontrada na casa de funcionárias de escola do DF
Divulgação/PCDF
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta segunda-feira (17), quatro merendeiras por furtar alimentos de uma escola pública. Elas trabalhavam no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 103, de Santa Maria.
As funcionárias foram abordadas, após uma denúncia, carregando sacolas com pacotes de filé de tilápia e de batata, leite em pó, alho e cebola – comida que deveria ser servida aos estudantes. De acordo com o delegado Bruno Linhares, da 33ª Delegacia de Polícia, as merendeiras são terceirizadas e uma delas disse que já praticava o crime há 10 anos.
“Aproximadamente, de acordo com elas, cada uma pegava 2 quilos de carne por dia”, diz o delegado.
Conforme a investigação, as merendeiras informavam à direção da escola que tinham usado todos os alimentos, mas elas davam às crianças uma quantidade menor de comida e levavam o restante para casa
A Secretaria de Educação informou que a empresa terceirizada responsável pela contratação das merendeiras “providenciou a substituição das quatro funcionárias que foram presas”.
‘Nem precisava fazer compra’
De acordo com o delegado, uma das suspeitas disse que não precisava nem fazer compra para casa, “porque, basicamente, sobrevivia subtraindo os alimentos da administração pública”.
A mulheres foram autuadas por peculato e associação criminosa e podem pegar até 15 anos de prisão. Elas foram encaminhadas para audiência de custódia.
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Bookmark the permalink.