Justiça determina retirada de famílias de abrigo considerado insalubre em Bacabal


Decisão da Justiça atende a um pedido do Ministério Público, que, após uma vistoria, considerou o alojamento nas dependências da Paróquia Santa Terezinha impróprio para abrigo. Ministério Público considerou o alojamento impróprio para abrigar os desalojados
Reprodução/TV Mirante
A Justiça determinou a retirada das famílias abrigadas em um alojamento nas dependências da Paróquia Santa Terezinha, em Bacabal, a 252 km de São Luís, por causa condições insalubres do local. No abrigo, mantido pela prefeitura da cidade, estão pessoas que ficaram desalojadas após a cheia do Rio Mearim.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
A decisão da Justiça atende a um pedido do Ministério Público, que, após uma vistoria, considerou o alojamento impróprio para abrigo. No local, as famílias estão em galpões cobertos com telhas metálicas divididos apenas com lonas pretas. Além de ser muito quente, o abrigo não tem proteção suficiente contra a chuva e possui apenas dois banheiros.
Justiça determina retirada de famílias de abrigo insalubre no MA
Também foi constado que há o risco de incêndio por causa do uso de fogões a gás e instalação elétrica inadequada. Esse é o mesmo abrigo visitado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, neste domingo (9).
Realocação e multa
O Ministério Público determina o fornecimento de imóveis residenciais provisórios para a realocação das famílias ou a disponibilização do aluguel social no valor de R$ 600, além do cadastramento de todos os assistidos e o fornecimento de um plano de contingência eficaz para reassentamento dos desabrigados. A multa para o descumprimento da ordem judicial é de 10 mil reais por dia.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.