• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Grupo de deficientes visuais inaugura projeto de acessibilidade de museu de moda em SC: ‘Super emocionante’


Foram feitas adaptações no piso, escritas em braile e esculturas que podem ser tocadas. Museu Hering fica em Blumenau e tem entrada gratuita. Grupo de deficientes visuais visita museu inclusivo em Blumenau
Em Blumenau, no Vale do Itajaí, Santa Catarina, um museu gratuito que conta a história da indústria e da moda em Santa Catarina foi adaptado para pessoas com deficiência visual.
As adaptações para a acessibilidade visual feitas no Museu Hering incluem o piso podotátil, para facilitar o trajeto, escritas em braile e esculturas e objetos que podem ser tocados, para que as pessoas possam ter a noção sobre máquinas, prédios e fotos do acervo.
✅Clique e siga o canal do g1 SC no WhatsApp
Gilberto Correia, de 69 anos, é aposentado e não enxerga. Ele foi um dos integrantes do grupo de deficientes visuais que visitou o museu após as adaptações.
“Hoje vendo pelas mãos é super difícil, mas, ao mesmo tempo, é super emocionante. Posso dizer que é tudo de bom, que eles pensaram também na inclusão. Aqui nesse exato momento eu estou me sentindo totalmente incluído”, conta Gilberto.
Gilberto sente camisa durante visitação a museu de moda em Blumenau
Reprodução/NSC TV
Segundo a Josiane Graziela da Silva, que é gestora da Fundação Hermann Hering, o museu foi criado em 2010 e há muito tempo busca ser inclusivo.
“Podendo visitar esse espaço de forma autônoma, sentir como é o museu, com as fotos e objetos. Para a gente é muito gratificante, porque a gente conseguiu atingir o objetivo, que é incluir essas pessoas na comunidade”, relata Josiane.
Placa adaptada permite à pessoa com deficiência visual entender melhor fotos de acervo de museu em Blumenau
Reprodução/NSC TV
O museu resgata a trajetória da família Hering, destacando também a atuação dos funcionários, da evolução das máquinas, tecidos e dos produtos desenvolvidos na indústria.
Outra pessoa que estava no grupo de visitação era Roseli Santos, que é ex-funcionária dessa empresa e perdeu a visão há dois anos.
“Estou aqui sentindo o cheirinho do algodão que eu trabalhava na fiação. Sentindo a inclusão, porque nós que não temos a visão precisamos de muito espaço, todos os espaços. Porque nós não temos visão, mas temos o direito de ir e vir”, diz ela.
O museu é aberto de segunda a sábado, das 10h às 16h. Fica na rua Hermann Hering, 1740 – Bom Retiro em Blumenau. A entrada é gratuita.
✅Clique e siga o canal do g1 SC no WhatsApp
VÍDEOS: mais assistidos do g1 SC nos últimos 7 dias

Adicionar aos favoritos o Link permanente.