• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Louveira confirma primeira morte por dengue e total na região de Campinas chega a 26


Com 14 óbitos, Campinas é a cidade com o maior número de vítimas pela doença na região. Louveira confirma 1ª morte por dengue em 2024
A Prefeitura de Louveira (SP) confirmou no início da noite desta quarta-feira (24) a primeira morte na cidade em 2024 causada pela dengue. A vítima foi um homem de 46 anos que tinha doenças crônicas.
De acordo com a Secretaria de Saúde, o paciente foi internado no dia 29 de março na Santa Casa de Louveira e evoluiu para óbito no dia 30 do mesmo mês. O exame confirmando a dengue como causa da morte foi emitido pelo Instituto Adolfo Lutz no último sábado (20).
🔔 Participe do canal do g1 Campinas no WhatsApp
Também nesta semana, Campinas confirmou 3 novas mortes por dengue, com isso, o total na metrópole chegou a 14. Com a nova morte confirmada em Louveira, a área de cobertura do g1 Campinas soma 26 óbitos provocados pela doença neste ano. Veja o número por cidade:
Campinas: 14 mortes
Santo Antônio de Posse: 4 mortes
Espírito Santo do Pinhal: 4 mortes
Americana: 1 morte
Jaguariúna: 1 morte
Águas de Lindóia: 1 morte
Louveira: 1 morte
Mosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue.
Reprdoução/EPTV
A região de Piracicaba (SP), que também faz parte da área de cobertura da EPTV, contabiliza 12 mortes por dengue em 2024. Veja óbitos por cidade:
Piracicaba: 5 mortes
Limeira: 4 mortes
Capivari: 2 mortes
Santa Bárbara D’Oeste: 1 morte
🔻Orientações à população
Como saber se você está com dengue e se é grave
🌡️ A dengue causa febre alta e repentina, dores no corpo, manchas vermelhas na pele, vômito e diarreia, resultando em desidratação.
🚨 Mesmo que o cenário geral indique que a dengue, em maioria, não evolui para a forma grave, especialistas pedem que os moradores não banalizem os sintomas e procurem ajuda médica diante dos menores sinais.
Veja algumas das medidas de prevenção:
utilize telas de proteção com buracos de, no máximo, 1,5 milímetros nas janelas de casa;
deixe as portas e janelas fechadas, principalmente nos períodos do nascer e do pôr do sol;
mantenha o terreno limpo e livre de materiais ou entulhos que possam ser criadouros;
tampe os tonéis e caixas d’água;
mantenha as calhas limpas;
deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
mantenha lixeiras bem tampadas;
deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
limpe todos os acessórios de decoração que ficam fora de casa e evite o acúmulo de água em pneus e calhas;
coloque repelentes elétricos próximos às janelas (o uso é contraindicado para pessoas alérgicas);
velas ou difusores de essência de citronela também podem ser usados;
evite produtos de higiene com perfume porque podem atrair insetos;
retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no g1 Campinas

Adicionar aos favoritos o Link permanente.