• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

MPCE cobra punição contra Sport e ‘criminoso’ que jogaram pedras em atletas do Fortaleza


João Ricardo e Escobar passaram por suturas. Os demais atletas passarão por cuidados médicos para a retirada de estilhaços de vidro pelo corpo. Atletas do Fortaleza são agredidos com pedras após joga contra o Sport no Recife
Reprodução
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) cobrou, nesta quinta-feira (22), punição contra Sport Club do Recife e autores de atentado criminoso que jogaram pedras em jogadores do Fortaleza. Após o empate contra o time pernambucano, o ônibus do time cearense foi apedrejado na saída da Arena Pernambuco. Seis jogadores ficaram feridos e precisaram ser encaminhados ao hospital.
✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Concursos no WhatsApp
Segundo o órgão, serão adotadas para que os envolvidos no atentado sejam punidos. “Ao lado do Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE), o órgão acompanhará as investigações para identificação e posterior punição dos responsáveis pelo ato criminoso”, disse o MPCE.
O órgão também afirmou que vai acionar Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que, no âmbito da Justiça Desportiva, sejam aplicadas punições ao Sport Club do Recife e às torcidas organizadas possivelmente envolvidas no ato de violência.
“Além disso, o Nudtor estuda a possibilidade de impedir a presença da torcida visitante do clube pernambucano em jogos ocorridos no Estado do Ceará até que os incidentes desta quarta-feira sejam elucidados”, reforçou.
Jogador Gonzalo Escobar, do Fortaleza, foi um dos feridos
Reprodução/Instagram
Governador repudia crime
O governador Elmano de Freitas (PT) lamentou o crime.
“Triste e lamentável o ataque sofrido pela delegação do Fortaleza Esporte Clube em Recife (PE), que teve o ônibus apedrejado por torcedores do Sport após o jogo de ontem à noite. Minha solidariedade aos atletas, comissão técnica, diretoria e ao CEO do clube, Marcelo Paz. Desejo pronta recuperação aos jogadores feridos. Futebol não combina com episódios de violência como este”
A vice-governadora do Ceará, Jade Romero, também comentou a violência sofrida pelos jogadores nas redes sociais. “Não pode admitir que esse tipo de crime aconteça, manchando a imagem do nosso futebol, que é espaço de alegria. Minha solidariedade aos jogadores, comissão técnica e diretoria. Que esse triste episódio tenha punição exemplar para evitar que se repita”, afirmou.
Seis jogadores foram atingidos pelas pedradas:
o goleiro João Ricardo foi ferido com um corte no supercílio;
o lateral-esquerdo Gonzalo Escobar sofreu uma pancada na cabeça, um corte na boca e outro corte no supercílio; o
o lateral-direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez, e o volante Lucas Sasha foram feridos com estilhaços de vidro e tiverem que conter sangramentos.
Atletas para hospital
Segundo o Fortaleza, Titi, Brítez, João Ricardo, Sasha, Dudu e Escobar precisaram ser levados ao Real Hospital Português, no Recife. O ataque ocorreu nas imediações do bairro Curado, próximo do Atacadão dos Presentes.
O CEO Marcelo Paz, o presidente Alex Santiago e membros da diretoria acompanharam os atletas ao hospital. Os demais jogadores do elenco voltaram ao hotel.
Marcelo Paz fez um vídeo mostrando a situação dos atletas dentro do ônibus na saída do estádio.
“Atingiram nossos jogadores. O Dudu está aqui sangrando. Isso é um absurdo. Não cabe mais no futebol brasileiro. Estamos todos revoltados aqui”, disse Marcelo nas redes sociais.
O meia-atacante Yago Pikachu postou a foto de uma pedra e dos encostos dos ônibus com sangue.
“Covardia. Cinco jogadores para o hospital” publicou o atleta.
Assista aos vídeos mais vistos do Ceará:

Adicionar aos favoritos o Link permanente.