• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Operação para retirar carreta de João Pessoa é iniciada, mas veículo só percorre 1,5km em uma noite


Veículo tem 26 metros de comprimento, 3,4 metros de largura e um peso estimado de nove toneladas. Está na cidade desde terça-feira (20). Carreta de grande porte ficou mais de 36 horas parada em João Pessoa e ainda tenta sair da cidade
Semob/Divulgação
Segue a jornada da carreta de grande porte que entrou em João Pessoa com uma caixa d’água metálica e acabou presa sem ter para onde ir, por causa das fiações dos postes e das árvores que impediam a passagem do veículo. Na madrugada desta quinta-feira (22), foi iniciada a operação para retirá-la da cidade, mas depois de quatro horas e meia a carreta percorreu apenas uma distância aproximada de 1,5km.
O veículo tem 26 metros de comprimento, 3,4 metros de largura e um peso estimado de nove toneladas. Saiu de Maceió pela BR-101 e tinha como destino final o município de Cabedelo, na Grande João Pessoa.
Mas, quando se aproximou da capital paraibana, optou por seguir por dentro da capital paraibana ao invés de seguir o trecho final da viagem pela BR-230. Acabou assim ficando sem saída.
A carreta parou na avenida Tabajaras, na região central de João Pessoa, nas primeiras horas da manhã de terça-feira (20) e lá ficou.
Carreta ficou presa na avenida Tabajaras, na terça-feira (20)
Antônio Vieira/TV Cabo Branco
Procurada, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) informou que o veículo só poderia seguir viagem no turno da noite, depois de definida uma inspeção de percurso.
Os estudos só terminaram nessa quarta-feira (21), o que fez com que o veículo ficasse mais de 36 horas parado.
Os trabalhos devem ser retomados na madrugada desta sexta-feira (23), momento que o trânsito é reduzido e não provoca tantos problemas à cidade.
O diretor de operações da Semob-PB, Sanderson Cesário, informou que a operação acontece a partir de um trabalho conjunto do próprio órgão de trânsito, com a participação de técnicos da Energisa e das concecionárias de telefonia. Isso porque, à medida que o veículo se locomove, vários obstáculos que estão no caminho precisam ser afastados ou provisoriamente retirados.
No momento, o veículo está parado na rua Clemente Rosas, no bairro da Torre. De lá ainda passa pela avenida Carneiro da Cunha, avenida Bento da Gama, rua Capitão Francisco Moura, avenida Mandacaru, r⁠etorno no Condomínio dos Ipês e rua João de Brito Lima Moura.
Essa é a mesma empresa que, no dia 31 de janeiro, se envolveu em um acidente com uma carga idêntica. Naquela ocasião, a caixa d’água metálica que também era levada a Cabedelo tombou e fechou completamente um dos lados da BR-230. É o segundo incidente da mesma empresa em 20 dias.
A empresa, inclusive, foi multada pela Semob-JP em R$ 195,23 por transitar em perímetro urbano sem autorização. Ela, no entanto, vai ser obrigada a custear os gastos com a operação de deslocamento para fora da cidade.
Existe uma possibilidade da operação acabar nesta sexta-feira (23). Mas, se isso não for possível, ela seguirá no sábado (24).
Vídeos mais assistidos da Paraíba

Adicionar aos favoritos o Link permanente.