• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Prefeito do Rio recebe chanceleres do G20 para o 2° dia do encontro

Primeiro evento do G20 no Rio termina nesta quinta (22), quando ministros de Relações Exteriores de todos os membros do grupo vão debater sobre a possibilidade de reforma da governança global. Ministros das Relações Exteriores encerram encontro do G20 no Rio
Após receber as delegações do G20 para um jantar no Palácio da Cidade na noite da última quarta-feira (21), o prefeito Eduardo Paes (PSD) participou, na manhã desta quinta-feira (22), da abertura do segundo dia de plenária dos chanceleres do grupo na Marina Glória, na Zona Sul do Rio.
A Reunião de Chanceleres do G20 é o encontro mais importante da trilha diplomática do grupo das maiores economias do mundo antes da cúpula que reunirá chefes de Estado e de governo em novembro, também no Rio de Janeiro.
O tema da possibilidade de reforma da governança global é uma das prioridades do Brasil durante seu ano a frente do G20. O objetivo do país é fazer avançar a agenda da reforma em órgãos de governança como a ONU e assim propor mudanças que possam facilitar a resolução de conflitos e impedir que novos desentendimentos possam surgir.
O encontro desta quinta tem previsão de terminar às 13h (horário de Brasília), com uma declaração final à imprensa. Essa declaração será apenas em caráter de formalidade –sem definições concretas–, já que o encontro é uma prévia para a Cúpula do G20 em 2024, que vai ocorrer em 18 e 19 de novembro.
O evento no Rio acontece em meio a uma crise do governo brasileiro com Israel. Antes do encontro do G20 na quarta (21), o presidente Lula se reuniu com Anthony Blinken, secretário de Estado dos Estados Unidos, em que discutiram “questões bilaterais e globais”, inclusive o conflito entre Israel e Hamas na faixa de Gaza.
Nesta quarta (21), o ministro Mauro Vieira (Relações Exteriores) abriu o encontro com um discurso segundo o qual o Brasil não aceita um mundo em que as diferenças sejam resolvidas pela força militar. Ele disse ainda que a ONU está “paralisada”.
Entre os participantes da reunião do G20, estão o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, e o ministro de relações exteriores russo, Sergei Lavrov, além de ministros e representantes dos 19 países que compõem o G20 mais a União Europeia e a União Africana.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.