Empresária que atropelou e matou jovem em MT é condenada a 5 anos de reclusão e pode recorrer em liberdade


Rodrigo Benficapipi, de 18 anos, morreu depois de ter sido atropelado por uma caminhonete em Tangará da Serra. Segundo o MP, Jackeline Leão Southier, motorista do veículo, confessou ter ingerido bebida alcoólica no dia do acidente. Rodrigo Benficapipi, de 18 anos, foi atingido por caminhonete que estava em alta velocidade
Polícia Civil-MT/ Divulgação
A empresária Jackeline Leão Southier, que atropelou e matou o motociclista Rodrigo Benficapipi, de 18 anos, em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, foi condenada a cinco anos de reclusão em regime semiaberto e pode recorrer em liberdade. O acidente aconteceu em janeiro de 2019 e Rodrigo morreu no local.
Segundo o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), Jackeline dirigia uma camionete e estava sob a influência de álcool. Ela teria cruzado a preferencial e atropelado Rodrigo.
A decisão é da juíza Anna Paula Gomes de Freitas da 2ª Vara Criminal de Tangará da Serra.
Jackeline Leão Southier foi presa no domingo (13)
Divulgação
Segundo a magistrada, Jackeline confessou que ingeriu bebida alcoólica, além de ter outros elementos que comprovam que ela praticou o crime, como o relato das testemunhas, que afirmaram que a empresária não respeitou a placa de pare e invadiu a via preferencial, e o relatório da perícia.
“Configurada está a imprudência da ré no exercício da direção, em razão de ter adentrado a via preferencial, desrespeitando a sinalização de parada obrigatória, eis que se tivesse se atentado totalmente, certamente, poderia ter evitado o acidente e a consequente morte da vítima”, disse a juíza.
De acordo com a decisão, para o crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor sob influência de álcool ou qualquer outra substância psicoativa, a pena é de cinco a oito anos de reclusão e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo.
Portanto, a juíza fixou pena de cinco anos de reclusão e suspensão da habilitação de Jackeline por três meses. Além disso, ela poderá recorrer em liberdade.
Entenda o caso
Caminhonete se chocou com moto em que Rodrigo estava
TVCA/Reprodução
O motociclista Rodrigo Benficapipi, de 18 anos, morreu em janeiro de 2019. Segundo a polícia, Rodrigo tinha acabado de sair do hotel onde trabalhava e quando passava pelo cruzamento entre as Ruas Júlio Martinez e São João, foi atingido pela caminhonete que não respeitou a sinalização e cruzou a preferencial.
Jackeline foi presa no dia do acidente e a Justiça converteu a prisão em flagrante para preventiva. A defesa da empresária pediu de revogação da prisão preventiva e ela foi solta quatro dias após o crime.
O MP ofereceu denúncia no dia 17 de fevereiro de 2021. A defesa pediu a absolvição de Jackeline ou a pena mínima por ter bons antecedentes, residência fixa, emprego certo e ter colaborado com a justiça.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.