• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Quem é homem preso pelo FBI acusado de vazar documentos secretos

Jack Teixeira, de 21 anos, foi acusado de compartilhar em um fórum online documentos restritos de inteligência e defesa dos EUA. Ele foi preso nesta quinta-feira (13) em uma pequena cidade perto de Boston. Suspeito de vazar documentos do Pentágono é preso pelo FBI
Um funcionário da Guarda Nacional da Força Aérea dos Estados Unidos foi preso nesta quinta-feira (13/04) acusado de vazar documentos ultrassecretos de defesa e inteligência do país.
Jack Teixeira, 21 anos, seria o líder de um grupo de jogos online onde os arquivos vazaram.
Os documentos revelaram informações sensíveis sobre a guerra na Ucrânia e sobre outros países.
Imagens aéreas capturaram policiais fazendo uma prisão na casa da família de Teixeira nesta quinta. A prisão aconteceu em Dighton, uma cidade de 8.000 habitantes a cerca de uma hora de Boston.
Vídeos mostram um jovem, que acredita-se ser Teixeira, caminhando de costas em direção a policiais armados do FBI (a polícia federal americana) com as mãos levantadas, antes de ser algemado e conduzido a uma viatura.
O FBI disse em um comunicado que a prisão ocorreu “sem incidentes” e que os agentes continuam fazendo investigações dentro da casa de Teixeira.
Segundo verificou a BBC, o primeiro vazamento de documentos restritos foram postados em 1º de março na plataforma Discord, popular entre jogadores online. E então, esses arquivos foram reproduzidos em vários fóruns.
O site de jornalismo investigativo Bellingcat encontrou vazamentos datados de janeiro ou até antes.
Os arquivos ficaram por algum tempo desapercebidos, até chegarem às redes sociais no início de abril e depois ao governo americano e à imprensa tradicional.
Um porta-voz do Departamento de Defesa disse que o Pentágono continua trabalhando para “entender o escopo, a escala e o impacto desses vazamentos”.
Na quarta-feira (12), o jornal Washington Post publicou uma entrevista com um dos participantes da sala de bate-papo onde os documentos apareceram inicialmente.
Ele descreveu o autor do vazamento como um jovem carismático e entusiasta de armas de 20 e poucos anos que trabalhava em uma base militar não identificada.
O jornal informou que o autor do vazamento era o líder de uma sala de bate-papo do Discord, no qual cerca de 20 membros de vários países trocavam “memes, piadas e ofensas e jogavam conversa fora”, além de orar e assistir a filmes juntos.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.