Deputados federais pelo AP, Dorinaldo Malafaia questiona legitimidade indígena de Silvia Waiãpi na Câmara


Discussão ocorreu durante reunião da Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais na terça-feira (11). Silvia Waiãpi defende que é autodeclarada, que foi votada dentro da comunidade Waiãpi e que representa a etnia na câmara. Reunião teve a presença da ministra Sonia Guajajara
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
O deputado federal Dorinaldo Malafaia (PDT-AP) questionou na última terça-feira (11) a legitimidade indígena da deputada federal Silvia Waiãpi (PL-AP). A discussão ocorreu durante a 4ª reunião extraordinária da Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais, na Câmara dos Deputados, em Brasília.
Silvia Waiãpi defende que é autodeclarada, que foi votada dentro da comunidade Waiãpi e que representa a etnia na câmara.
A questão foi levantada após uma intervenção de Silvia Waiãpi durante uma manifestação de indígenas na reunião. A ministra dos Povos Indígenas do Brasil, Sonia Guajajara, também participou da reunião da comissão.
Malafaia mostrou uma carta publicada pelo Conselho das Aldeias Waiãpi. No texto, o conselho não reconhece a parlamentar como membro da etnia.
“Foi apresentado que ela não fala em nome da etnia. E o Conselho das Aldeias Waiãpi tem uma carta pública falando sobre essa questão. Qualquer pessoa que tente utilizar, seja qualquer deputado de prerrogativa, que tente falar em nome de uma coletividade sem estar respaldado, isso se transforma em estelionato. Ou seja, eu não posso e ninguém pode falar em nome de uma coletividade sem estar respaldado”, disse Malafaia.
Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais, na Câmara Federal
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Silvia Waiãpi se manifestou durante a reunião ao questionamento sobre a autodeclarada origem indígena.
“Alguém que não conhece a Convenção 69 escreveu um documento tentando, possivelmente com o objetivo de me denegrir e me desonrar, e de manchar a minha imagem, como se eu não fosse Waiãpi. Se eu não fosse Waiãpi, se eu não representasse qualquer Waiãpi, eu jamais teria sido votada dentro das aldeias Waiãpi. Mesmo que fosse 1 voto, esse Waiãpi eu tenho que representar”, disse a deputada.
Silvia Waiãpi (PL-AP)
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Malafaia descreveu que, como deputado, deve também levar em conta o documento de uma conselho representativo.
“De nossa parte não há nenhum tipo de divergência individual, mas sim no formato da representatividade coletiva, é isso que importa. No parlamento há que se ter consequência dos seus atos e suas posições, no sentido que temos aqui a demonstração Waiãpi acerca de sua representação”, acrescentou Malafaia.
Silvia informou que o partido se manifestou com duas representações contra o questionamento levantado por Malafaia.
“O meu partido entrou com uma representação contra o deputado e a Procuradoria da Mulher da Câmara Federal também”, informou a parlamentar.
O documento do conselho indígena foi publicado em dezembro de 2022, onde repercutiu os questionamentos sobre a origem indígena da deputada federal do Amapá.
Carta publicada pelo Conselho das Aldeias Waiãpi sobre a deputada federal Silvia Waiãpi (PL-AP)
Reprodução
Veja o plantão de últimas notícias do g1 Amapá
VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Adicionar aos favoritos o Link permanente.