Homem condenado por matar o pai é preso suspeito de ameaçar a mulher com facão para ela manter relações sexuais com ele


Suspeito havia deixado a prisão há cerca de dois meses, segundo o delegado. Vítima solicitou medidas protetivas de urgência contra o companheiro. Homem parado em frente a parede da delegacia, em Pirenópolis, Goiás
Divulgação/Polícia Civil
Um homem de 53 anos foi preso suspeito de forçar a esposa, de 49 anos, a manter relações sexuais com ele, em Pirenópolis, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o delegado Tibério Martins, o homem ameaçava a vítima com um facão para conseguir realizar os abusos. Ele foi solto há cerca de dois meses depois de passar mais de 10 anos preso por matar o próprio pai.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Como o nome do suspeito não foi divulgado, o g1 não conseguiu localizar a defesa dele para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.
LEIA TAMBÉM
Jovem é preso suspeito de violência doméstica após denúncia de agressão e estupro contra a ex-mulher
Homem é indiciado por estuprar e matar companheira, em Trindade
Homem é preso suspeito de estuprar mulher e tentar abusar sexualmente de outra; vídeo mostra suspeito perseguindo vítima
Tibério explica que a mulher procurou a delegacia na terça-feira (11) após o homem acariciar os seios dela durante uma tentativa de sexo forçado. A vítima, no entanto, conseguiu “fugir” do companheiro e, posteriormente, na companhia da filha do casal e de uma amiga, denunciar o suspeito.
“Ela não queria manter relação, mas ele ameaçava e pressionava para conseguir. No dia em que ela denunciou, ele foi autuado por importunação sexual porque naquela noite não chegou a configuar estupro. Porém, no curso do inquerito está sendo investigado o crime de estupro, além da violência psicólogica que ela era submetida constantemente”, conta.
A mulher afirmou, de acordo com o delegado, que os crimes começaram assim que o homem voltou a morar na mesma casa que a vítima, que divide a residência com as duas filhas e uma amiga. As mulheres, inclusive, confirmaram os abusos cometidos pelo suspeito.
Psicologicamente abalada, a vítima solicitou medidas protetivas de urgência contra o companheiro, que foi encaminhado ao presídio de Corumbá de Goiás. Inicialmente, ele poderá responder pelos crimes de violência psicológica contra a mulher e importunação sexual. Caso seja condenado, o homem poderá pegar até sete anos de prisão.
“Ela falou que não queria mais manter o relacionamento, mas que ele voltou a morar na casa após deixar a prisão e com a convivência começou os crimes. Ela falou que também houve um homicídio de um cunhado e que ele era suspeito”, concluiu.
Veja outras notícias da região no g1 Goiás.
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

Adicionar aos favoritos o Link permanente.