Homem posta vídeo para encontrar a mãe e ganha sonhado abraço após 41 anos

Após receber a mensagem, com o nome completo da mãe do comerciante Carlos da Silva, a Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos da Prefeitura de São Paulo a localizou em meia hora, em uma busca no sistema da Secretaria de Saúde do estado. 178 pessoas desaparecem por dia, em média, no Brasil, diz Fórum Brasileiro de Segurança Pública
Em média, 178 pessoas desaparecem por dia no Brasil, segundo números do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Mas uma dessas histórias tristes, felizmente, terminou com um final feliz em São Paulo. Um vídeo de poucos segundos acabou com uma saudade de uma vida inteira.
“Eu estou em procura de minha mãe. Eu gostaria muito de reconhecer a minha mãe, ver minha mãe, dar um abraço em minha mãe. Eu nunca tive esse privilégio”, diz o comerciante Carlos Rodrigues da Silva nas imagens.
Na velocidade das redes sociais, o vídeo que o Carlos postou na Bahia acionou uma rede de buscas a cerca de 2 mil quilômetros de distância. Ele foi parar na Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos da Prefeitura de São Paulo, enviado por um agente de saúde baiano que conhece o comerciante.
A única informação que a equipe tinha era o nome completo da mãe dele, mas ela foi localizada depois de uma busca no sistema da Secretaria de Saúde do estado em meia hora.
O abraço guardado por 41 anos foi, finalmente, dado na capital paulista, onde a diarista Maria Lúcia Justino de Abreu continuou vivendo depois que o ex-marido foi embora para a Bahia com o filho que, na época, não tinha nem dois anos.
“Eu fiquei louca. Onde eu conhecia que ele ficava, eu corri atrás, eu corri tudo onde ele ficava e não encontrei mais. Até que enfim, graças a Deus, Deus pôs ele no meu caminho. Ele me procurou e me achou. Eu falar pra você: uma alegria toda. Eu falo com ele todos os dias, todos os dias eu falo com ele.
LEIA TAMBÉM:
Mãe e filho se reencontram 38 anos após criança ser levada de hospital no DF
Após 30 anos, filho reencontra mãe e família biológica depois de postagem em rede social
Mãe chora ao reencontrar filho que não via há 30 anos após achá-lo pelas redes sociais: ‘Presente que sempre sonhei’
“Eu sonhava com esse dia, nesse dia não consegui nem dormir. É só alegria, só alegria mesmo. É o sonho que eu tinha e foi realizado, graças a Deus”.
Em 16 anos, quase 7 mil pessoas foram localizadas pelo serviço de buscas da Prefeitura de São Paulo. Darko Hunter, coordenador da Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos, orienta o que fazer em casos de desaparecimento:
“Assim que o familiar perceber que um ente desapareceu, não precisa aguardar 24h. Isso é um mito das 24h. Assim que percebeu que o familiar desapareceu, pode ser e deve ser efetuado o BO de desaparecimento”.
Segundo o último Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no ano passado, mais de 65 mil pessoas desapareceram no Brasil em 2021, um aumento de 3,2% em relação a 2020.
“E a maior parte das pessoas desaparecidas são crianças e adolescentes, especialmente adolescentes. Então, é muito importante que os equipamentos públicos criem estruturas especificas para o atendimento dos familiares, para gerar esse tipo de reencontro. O desaparecimento é uma ferida que nunca fecha, aquela família nunca consegue seguir em frente sem saber efetivamente o que aconteceu com seu ente querido”, afirma Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.