Avó chora ao falar do bebê que desapareceu após pai jogar carro com família em ribanceira: ‘Coração partido’


Mãe e filha de 5 anos, que também estavam no veículo, conseguiram se salvar. Avó de Adrian Pietro, de 1 ano, está desesperada sem notícias do neto há 4 dias; bombeiros fazem buscas em rio. Mãe e avó choram por bebê desaparecido após pai jogar carro de ribanceira, em Cristalina
f
A avó do bebê Adrian Pietro, de 1 ano, que desapareceu após o pai, Alessí Francisco, jogar o carro em que a família estava de uma ribanceira em Cristalina, na região do Entorno do Distrito Federal, diz que o momento é de muita tristeza para ela e os parentes (veja vídeo acima). Além do bebê e do pai, que estão desaparecidos, estavam no veículo a mãe da criança e outra filha, de 5 anos, que conseguiram se salvar.
“Meu coração está doendo e partido. É muito triste. Eu sou mãe de 10 filhos e eu não queria isso para a minha família”, desabafou a avó Marlene Pereira, à TV Anhanguera.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Pai e filho estão desaparecidos desde domingo (9). Mãe das crianças, Raiane Pereira dos Santos relatou à TV Anhanguera que estava dentro do carro com o marido e os filhos quando, após uma discussão, ele jogou o carro de propósito por uma ribanceira.
“Ele empurrou o carro, mas o carro não desceu porque tinha uma pedra atrapalhando. Ele foi na minha porta e puxou pelo braço. O bebê estava no banco de trás e a menina estava no meio. Ela [filha] ficou puxando meu braço para não me levar para dentro do rio e ele falando que ia me matar. Ele pegou ela pelo braço e a jogou no fundo do rio”, contou a mãe.
LEIA TAMBÉM:
RELEMBRE: Bebê e pai desaparecem após homem jogar carro com família em ribanceira, diz polícia
Corpo de empresário que desapareceu após canoa com 5 pessoas naufragar é encontrado a 20 metros de profundidade
Corpo de jovem que desapareceu após ser filmada caminhando por avenida é encontrado em rio
Bebê Adrian Pietro e pai Alessí Francisco desaparecem após homem jogar carro em ribanceira, em Cristalina, Goiás
Reprodução/Imagens cedidas pela família
A família acompanha as buscas diariamente no Rio São Marcos, que fica na divisa dos estados de Goiás e Minas Gerais. Eles improvisaram um acampamento, com um pouco de comida, água e café, e disseram que não sairão do local enquanto o bebê não aparecer.
Segundo a polícia, o carro não chegou a ficar submerso na água. Por isso, o homem teria tentado afogar a esposa e depois a filha. Elas conseguiram escapar e não viram mais o homem nem o bebê. Com isso, a PC trabalha com duas hipóteses: que eles possam ter se afogado ou que o pai fugiu levando o filho.
“Nós não sabemos se, por acaso, o investigado socorreu o bebê e está com ele até o momento, ou se ele caiu na água e morreu afogado”, disse o delegado Cassius Zamó.
Carro foi jogado em ribanceira e não chegou a ser submerso pela água, segundo polícia, em Cristalina, Goiás
Reprodução/TV Anhanguera
Desde segunda-feira (10), os bombeiros fazem buscas no Rio São Marcos. A corporação informou ao g1 que até as 8h desta quinta-feira (13), eles não haviam sido localizados.
Enquanto aguarda por notícias, a mãe das crianças diz que o momento é “triste e angustiante”.
“A gente fica triste, angustiada. Fraqueza na gente também dá. Eu espero que a Justiça seja feita e quero achar meu bebê vivo ou morto para dar um enterro digno para ele”, desabafou a mãe.
Veja outras notícias da região no g1 Goiás.
Bebê Adrian Pietro, de 1 ano, que está desaparecido após pai jogar carro de ribanceira, em Cristalina, Goiás
Reprodução/TV Anhanguera
Pai e filho estão desaparecidos após homem jogar carro com a família dentro de rio
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

Adicionar aos favoritos o Link permanente.