Em entrevista, Musk diz que é doloroso ser dono do Twitter e nega aumento de discurso de ódio na plataforma

O bilionário Elon Musk, dono do Twitter, negou em entrevista que haja um aumento do discurso de ódio e da desinformação na plataforma.
Falando à rede britânica BBC – com quem tem travado um embate nas últimas semanas -, Musk disse ainda achar “doloroso” ser dono da rede social.
Na entrevista, na sede do Twitter, em São Franscico, Musk disse achar que, desde que assumiu a plantaforma, há menos desinformação e notícias falsas – o que contrasta com estudos sobre o tema (leia mais abaixo). Ele afirmou estar colocando “muito esforço” para diminuir a desinformação e contas falsas na plantaforma.
“Há menos (discurso de ódio no Twitter) nestes dias porque eliminamos muitas contas robô. Não temos mais tantas (contas falsas) como tínhamos antes (de ele assumir a rede), porque eu tenho dado muita atenção à isso”.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.