Ian Ramil se distancia do rock na gestação de ‘Tetein’, álbum autoral que lança em junho


Ian Ramil lança hoje, 13 de abril, o single ‘Mil pares’, primeira amostra do terceiro álbum do artista gaúcho, ‘Tetein’, no mundo em 23 de junho
Tuane Eggers / Divulgação
♪ Composto e gravado por Ian Ramil antes da pandemia, ao longo de quatro anos, o terceiro álbum do cantor, compositor e músico gaúcho, Tetein, chega ao mundo em 23 de junho – um ano após a previsão inicial.
Com dez músicas inéditas no repertório inteiramente autoral, o álbum Tetein foi gerado por Ian a partir do nascimento da filha do artista, Nina. É de Nina a ilustração estampada na capa do primeiro single do álbum, Mil pares, em rotação a partir de hoje, 13 de abril.
“Mil pares, eu fiz de tarde. Num impulso escrevi o texto e botei música. Para produzir. parti da folha em branco: imprimi voz e violão e fui montando beats e texturas em torno da levada funk de nylon e da poesia rítmica dela”, detalha Ian Ramil, cujo álbum anterior, Derivacivilização (2015), foi lançado há oito anos.
Na contramão do febril tom roqueiro deste segundo álbum, o filho de Vitor Ramil concebeu “disco sobre intimidades” em que segue por caminho distante da trilha do rock.
Sem guitarra e bateria na arquitetura do álbum Tetein, Ian Ramil optou por produzir trabalho pautado por violões, arranjos de cordas e madeiras, baixo, beats, percussões, arranjos de vozes e o que o artista caracteriza como “manipulação sonora e eletroacústica”.
Capa do álbum ‘Tetein’, de Ian Ramil
Tuane Eggers
Capa do single ‘Mil pares’, de Ian Ramil
Tuane Eggers com ilustração de Nina Ramil

Adicionar aos favoritos o Link permanente.