Endometriose tem cura, mas precisa ser bem tratada


É possível melhorar a saúde e a qualidade de vida da mulher. Confira as opções de tratamentos existentes. É de conhecimento geral que algumas doenças se não forem tratadas podem agravar ainda mais seus sintomas e consequências. Assim também o é com a endometriose, uma condição de difícil diagnóstico, mas que pode ter cura por meio de um tratamento adequado.
Primeiramente, a endometriose não é uma doença fatal, mas prejudica significativamente a vida da mulher que possui esta condição, a qual gera desconforto e dor crônica. Mesmo não sendo de alto risco, é preciso tratá-la o quanto antes, pois a endometriose pode trazer sérias complicações, como a infertilidade, por exemplo.
O tratamento para endometriose depende da gravidade da doença e dos sintomas apresentados, tendo como principal objetivo aliviar dores, melhorar a qualidade de vida e a preservação da fertilidade. As diferentes formas para tratar a endometriose consiste em medicamentos, cirurgia e terapia hormonal.
Os medicamentos mais comuns usados para amenizar os sintomas da endometriose incluem analgésicos, anti-inflamatórios e contraceptivos orais. Estes medicamentos são usados para reduzir a dor e os sintomas associados à doença.
Já a cirurgia pode ser necessária para remover o tecido endometrial, especialmente se a endometriose estiver causando infertilidade ou dor incapacitante, além de também ajudar a reduzir a dor e outros sintomas associados à doença. Em alguns casos, uma histerectomia pode ser necessária para remover completamente o tecido endometrial.
Em casos em que a terapia hormonal seja a melhor opção, ela pode incluir o uso de progesterona ou substâncias que suprimem o desenvolvimento de tecidos endometrióticos.
É fundamental buscar ajuda médica especializada para ter um diagnóstico preciso e o tratamento ideal para cada caso.
Divulgação

Dr. Robson Parzianello
CRM: 12963-PR

Adicionar aos favoritos o Link permanente.