• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Aaron Carter morreu afogado sob efeito de remédio e entorpecente


Cantor morreu aos 34 anos em novembro de 2022. Relatório de autópsia diz que ele tinha tomado alprazolam e inalado difluoroetano caso é considerado um acidente. Aaron Carter
Reprodução/Instagram
A causa da morte do cantor Aaron Carter, que morreu aos 34 anos em novembro de 2022, foi determinada como afogamento sob efeito de Alprazolam, uma forma genérica de Xanax, e a inalação de difluoroetano, segundo a revista “Variety”.
As informações divulgadas nesta terça-feira (18) estavam no relatório de autópsia, que considerou a morte um acidente.
Nele, a primeira causa da morte foi determinada como o afogamento. Já a segunda foi o difluoroetano, um ingrediente usado em latas de ar comprimido.
Ele foi encontrado em sua casa já sem vida em 5 de novembro de 2022, segundo o site TMZ.
Aaron deixou o filho Princeton Carter, de um ano.
Cantor Aaron Carter morre aos 34 anos
O cantor era irmão mais novo de Nick Carter, integrante do grupo norte-americano Backstreet Boys, que fez sucesso mundial nas décadas de 1990 e 2000.
Aaron conquistou a fama no final dos anos 1990, como cantor pop. Lançou seu primeiro disco aos 9 anos, em 1997, vendendo um milhão de cópias.
Ao longo da carreira, foram quatro álbuns de estúdio. Em 2000, lançou Aaron’s Party (Come Get It), seu disco mais vendido, com mais de três milhões de cópias comercializadas. Um dos primeiros grandes singles do cantor leva justamente o nome do álbum.
O sucesso também alçou Aaron às telas da TV: ainda criança, passou a ser figura presente nos programas da Nickelodeon, o que garantiu a ele status de estrela pop infantil. Atuou ainda em produções como o espetáculo da Broadway “Seussical”.
No seu auge, Aaron costumava fazer turnê com os Backstreet Boys. Seu último álbum, chamado “Love”, foi lançado em 2018.
Saúde mental
Em 2019, Aaron Carter falou ao programa americano “The Doctors” sobre sua batalha contra múltiplos problemas de saúde mental, incluindo bipolaridade, esquizofrenia, ansiedade aguda e depressão.
Na ocasião, o cantor mostrou uma lista das medicações com as quais vinha sendo tratado. Ele mostrou, no programa, um saco plástico com inúmeras embalagens de medicamentos. “Esta é minha realidade”, afirmou Aaron, enquanto apresentava as medicações utilizadas após prescrição médica.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.