Criminosos tentaram afundar barcos em rio para não deixar rastros quando chegaram ao Tocantins, diz polícia


Grupo pode ser o mesmo que aterrorizou a cidade de Confresa (MT), no último domingo (9). Dois suspeitos foram mortos e um, preso, após confrontos com policiais no Tocantins. Criminosos afundaram embarcações após fugirem para o Tocantins
Divulgação
Os criminosos, que teriam aterrorizado Confresa (MT) e fugido para o Tocantins, tentaram afundar os barcos assim que chegaram ao município de Pium, região da Ilha do Bananal, para não deixar rastros. A informação foi repassada pelo major Morais, porta-voz da Polícia Militar. A suspeita é de que eles atravessaram os rios Araguaia e Javaés em embarcações para se refugir na maior ilha fluvial do mundo, localizada no oeste tocantinense.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
“Eles saíram do território do Mato Grosso com o apoio de embarcações, que já estavam previamente preparadas para isso. Desceram pelo rio Araguaia, logo à frente, na lateral de Pium, entraram pelo rio Javaés, em território tocantinense. Póximo ao projeto Canguçu, eles desembarcaram e afundaram as embarcações, roubaram veículos das propriedades vizinhas e entraram em confronto com policiais que estavam fazendo patrulhamento rural”.
Nesta quarta-feira, completaram-se três dias do cerco montado pelas forças de segurança na região da Ilha do Bananal. Policiais do Tocantins, Pará, Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais reforçam as buscas, feitas com o apoio de aeronaves e embarcações.
Forças policiais montam cerco e fazem buscas por criminosos pela terra, água e ar
Divulgação
Ainda não há informações sobre a quantidade de criminosos que fugiram para o Tocantins. Mas, até esta quarta-feira (12), dois foram mortos e um, preso. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), mas a identidade deles ainda não foi revelada.
LEIA MAIS:
Em terceiro dia de perseguição no Tocantins, suspeito de ataque a cidade de Mato Grosso é morto em confronto com a PM
Cerco a criminosos suspeitos de atacar cidade em Mato Grosso entra no terceiro dia na zona rural do Tocantins
Força-tarefa mantém cerco contra criminosos em Pium; veja o que se sabe sobre as buscas
Policiais do Tocantins entram em confronto com grupo suspeito de atacar cidade em Mato Grosso
Suspeito morre em confronto entre policiais do Tocantins e grupo que atacou cidade em Mato Grosso
Homem é preso e armas, munições, coletes à prova de balas e itens de proteção são apreendidos com grupo que aterrorizou Confresa (MT)
O primeiro suspeito morreu após troca de tiros, na última segunda-feira (10), próximo à fazenda Agrojan e ao Centro de Pesquisa Canguçu, da Universidade Federal do Tocantins (UFT).
Nesta terça-feira (11), um homem foi preso e diversos materiais apreendidos. A polícia informou que encontrou armamentos de grosso calibre, milhares de munições, coletes a prova de balas e até capacetes de uso militar.
Armas são de grosso calibre, informou a Polícia Militar
Divulgação/Polícia Militar
Nesta quarta-feira (12), o segundo suspeito também morreu. O homem foi encontrado por um grupo de policiais da PM de Goiás, que apoia a operação, mas reagiu e foi morto durante a troca de tiros.
A polícia mantém a orientação para que a população das cidades e da zona rural próximas ao local dos conflitos evitem os deslocamentos na TO-080 e estradas vicinais em um raio de 50 km do em torno de Paraíso do Tocantins.
Policiais completam terceiro dia de buscas por criminosos na Ilha do Bananal
Divulgação
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.