• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Paraná é o 2º maior produtor brasileiro de energia renovável em área rural


Economia e sustentabilidade atraem produtores, que podem aderir à modalidade com subsídio estadual. Produtora relata economia desde que optou pela energia fotovoltaica. Paraná é vice-líder em energia renovável na área rural
O Paraná é o segundo estado que mais gera energia renovável na área rural em todo país, segundo dados do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-PR). Esse tipo de energia representa 18% da geração no campo paranaense – proporção que fica atrás apenas da registrada em Minas Gerais (21,1%).
✅ Siga o canal do g1 PR no WhatsApp
✅ Siga o canal do g1 PR no Telegram
A produtora de queijos Marlei Dias Borges, de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, aderiu ao programa há dois anos. Hoje, o telhado da casa dela é praticamente todo coberto por placas de energia fotovoltaica.
“Antes, pagava [cerca de] R$ 580 na conta de energia. No primeiro mês [depois da instalação das placas], a conta veio zerada”, ela diz.
Paraná é vice-líder em energia renovável na área rural em todo país
Caminhos do Campo/RPC
Segundo a produtora, atualmente ela paga cerca de R$ 20, correspondentes a impostos.
Leia também
Eleições 2024: Veja quem são os pré-candidatos à Prefeitura de Curitiba
Investigação: Professor do Paraná suspeito de apologia ao nazismo foi descoberto pela Abin
Tragédia: Jovem morre após cair de cavalo e ser arrastada pelo animal
Incentivo às fontes renováveis 🍀
Há dois anos, o IDR criou um projeto para estimular mais agricultores a buscar fontes renováveis de energia. A energia solar é a principal, mas produtores também podem aderir ao biogás e biometano, produzidos a partir das sobras do processamento de produtos agrícolas ou de dejetos de animais.
A iniciativa oferece orientação técnica aos agricultores e tem linhas de financiamento com juros subsidiados. Em 31 meses de programa, foram implantados mais de 26 mil projetos de energia renovável no estado, dos quais quase 8 mil receberam subsídio.
Antonio Ricardo Milgioransa, extensionista do IDR-PR, explica que um projeto do tipo, financiado pelo banco, e com os incentivos do governo estadual, “se paga em três ou quatro anos”.
O projeto de implementação da produtora Marlei custou R$ 50 mil, com a ajuda do governo.
“O dinheiro [economizado] está indo aqui para a propriedade, consegui quitar meu carro. Analisei, e achei a energia muito importante para mim e para minha família, para a chácara, em todos os sentidos achei muito bom”, comemora.
VÍDEOS: mais assistidos do g1 Paraná
Leia mais notícias no g1 Paraná.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.