• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Youtubers ensinam como lucrar com uso de inteligência artificial para criar vídeos e livros infantis ‘em minutos’


Produtos infantis feitos em massa preocupam especialistas por baixa qualidade pedagógica. ‘Basta ter cores chamativas’, diz um influencer em um dos vídeos. Youtubers ensinam a lucrar com uso de inteligência artificial para criar vídeos e livros
Em vídeos com milhares de visualizações, youtubers ensinam como criar vídeos e livros infantis com uso de inteligência artificial (IA).
“Inteligência artificial insana, que cria livros infantis em segundos, e tem conexão para você vender direto na Amazon e começar a ganhar dinheiro aqui na internet. E quer mais? Grátis”, diz um dos vídeos.
➡️ Porém, produtos infantis feitos em massa preocupam especialistas pela baixa qualidade pedagógica (veja mais abaixo). Além disso, os canais ou conteúdos criados muitas vezes não informam ao público quando houve uso de inteligência artificial.
‘Simples de criar e que monetiza rápido’, diz canal
Os tutoriais foram publicados no último ano, após o surgimento e popularização de ferramentas de inteligência artificial.
Os vídeos mais vistos passam de 300 mil visualizações. Neles, os youtubers explicam, em minutos ou até segundos, como o espectador pode criar um ebook (livro digital) ou um vídeo para o público infantil – na maioria das vezes gratuitamente.
Um dos vídeos mais acessados sobre o assunto tem como título: “Ganhe dinheiro no YouTube com esse canal dark simples de criar e que monetiza rápido”. Nele, o youtuber diz:
“Se você sonha em ter um canal dark no YouTube, este é o caminho! Canais semelhantes estão ganhando dinheiro no youtube e você não pode perder essa chance de começar a transformar suas ideias em sucesso”.
🎥 O termo “dark” é usado para chamar os canais em que o youtuber não aparece. Ou seja, a página possui apenas conteúdos como animação, gravação de tela do computador, etc.
🤑 Os produtores de conteúdo ensinam como criar os vídeos e também como ganhar dinheiro com eles.
Em um vídeo publicado em agosto de 2023 e que já passa de 60 mil visualizações, o dono do canal @ganhandonoautomatico alega que o conteúdo criado tem “conexão” com a Amazon.
O canal @ReinaldoeMayara tem três livros digitais feitos com IA a venda na Amazon, com valor médio de R$ 67,03 (veja imagem abaixo). Desde junho, eles publicaram 42 vídeos voltados para a criação de conteúdo com inteligência artificial, sendo sete desses direcionados para crianças.
O g1 entrou em contato com os youtubers para saber quantos livros foram vendidos desde que foram anunciados – dois deles em dezembro e um janeiro de 2024 –, mas não teve retorno até a publicação desta reportagem.
Livros anunciados na Amazon feitos por inteligência artificial
Reprodução/Amazon
‘Basta ter cores chamativas’, orienta um dos tutoriais
✏️ Na maioria dos vídeos, os youtubers explicam comandos que os espectadores precisam seguir, como pedir ao ChatGPT para que escreva a história.
🎨 Além das diretrizes tecnológicas, os youtubers também apontam detalhes específicos que devem existir no conteúdo infantil, como a locução e as cores.
“Galera, lembrando que como é canal e vídeo infantil basta ter cores chamativas, músicas animadas e movimento que já vai fazer sucesso, não precisa ser tão detalhista ta?”.
Sobre a locução, eles indicam que o espectador utilize uma voz infantil para captar a atenção das crianças. Uma das tecnologias sugeridas pelos youtubers é o Kreado.AI – a tecnologia oferece 140 idiomas, mais de mil tipos de vozes e reproduz 800 caracteres em áudios.
Quanto às cores, eles ressaltam que é preciso ser chamativo para reter a atenção da criança.
O g1 entrou em contato com o YouTube para confirmar quantos vídeos infantis são produzidos com o uso de inteligência artificial e quantos vídeos que ensinam sobre como criar esse tipo de conteúdo existem na plataforma, mas a rede social não se posicionou até a publicação desta reportagem.
Vídeos no YouTube que ensinam a fazer conteúdos para crianças com IA
Reprodução/YouTube
Falta de representatividade e moral da história repetida
Apesar da facilidade e rapidez tecnológica, os conteúdos para crianças feitos com IA são criticados por especialistas, especialmente por dois motivos: personagens em sua maioria brancos e moral da história sempre igual.
Os personagens criados por IA são na maioria das vezes muito parecidos e pouco diversos. E, segundo os especialistas, isso ajuda na predisposição das crianças desenvolverem algum preconceito.
“Se você procurar uma imagem de princesa, provavelmente receberá personagens brancas, loiras e de olhos claros. Dificilmente aparecerá outras etnias ou raças”, explica Agnaldo Arraio, professor de faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP).
Por exemplo, no vídeo: “Criar vídeos animados digitando texto com inteligência artificial gratuita”, com 61 mil visualizações, do canal @chamadatech, a IA criou uma menina branca, sendo que o youtuber pediu apenas que a personagem tivesse “cabelos cacheados cor de mel e olhos que brilhavam como estrelas”. No último ano, este canal publicou 21 vídeos ensinando como criar conteúdos infantis.
Em outro canal, do @thiagofelizola, o vídeo: “Como criar desenhos animados usando IA & ChatGPT [Grátis]” mostra que a tecnologia criou um menino branco, sendo que não havia nenhum pedido específico sobre o tom de pele. (veja imagens abaixo).
Procurados pelo g1, o dono do canal, Thiago Felizola, afirmou que não pensa na cor de pele dos personagens para criar os vídeos. “Peço de maneira genérica e (a inteligência artificial) me mostra isso mesmo”. Já o @chamadatech não respondeu até a publicação desta reportagem.
“Na prática, esses personagens (sempre brancos) podem induzir crianças a padrões que não as ajudem a reconhecer ou valorizar outras culturas”, diz o professor de pedagogia da USP. “Mas ele ressalta que, a depender de como a tecnologia é usada, (os pais e as crianças) podem ter experiências diferentes na educação. Mas é preciso usar a IA com pensamento crítico”.
Personagens brancos nos conteúdos criados por IA para crianças
@chamadatech e @thiagofelizola/YouTube
Outro problema pedagógico apontado é que os textos produzidos pela inteligência artificial são muito semelhantes – ou seja, a “moral da história” é muitas vezes a mesma, prejudicando o aprendizado infantil.
Em uma nota divulgada em 2021, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, afirmou que ler muitos livros – consequentemente, com diferentes narrativas – ajuda explorar várias ideias e culturas.
No vídeo do @chamadatech, o ChatGPT criou uma história sobre Sofia, uma garota que encontra uma árvore mágica e pede para que seu animal comece a falar para poderem brincar juntos, e o desejo é realizado. A história, segundo o vídeo, tem a moral de que o amor e o companheirismo não têm barreiras.
O tema foi abordado de forma parecida no vídeo do @thiagofelizola. O youtuber pediu apenas que a inteligência artificial criasse uma história “infantil e emocionante” com aproximadamente 200 palavras.
A tecnologia produziu a história de um menino chamado Leo, que sonhava em tocar as estrelas. Então, uma estrela-cadente caiu em suas mãos, e ele a ajudou, “com amor e companheirismo” a fazer com que ela voltasse para o céu.
“Ensinamos a criar histórias morais de amor e amizade, bem melhor do que muitos desenhos que ensinam sobre bruxas fantasmas, etc”, diz o canal @ReinaldoeMayara, que também explica como fazer conteúdo infantil com IA aos seus espectadores.
O g1 entrou em contato com o ChatGPT para entender por que as histórias sugeridas são parecidas, mas não teve retorno até a publicação desta reportagem.
Conteúdos não informam que foram criados com IA
Além de problemas pedagógicos, os especialistas destacam outra desvantagem – e dessa vez focado nos pais: a falta identificação de quais livros digitais ou vídeos foram criados por IA. Isso porque ainda não há regras específicas para desenhos infantis na Amazon ou no YouTube, por exemplo.
Os três livros digitais do canal @ReinaldoeMayara disponíveis na Amazon não informam que são feitos por inteligência artificial. Os youtubers apenas disseram em um dos vídeos disponíveis no YouTube que usaram IA para criar os ebooks.
E para o livro digital não ser detectado como feito por IA, o canal ressalta que:
“(Depois que pedir para o ChatGPT criar o conteúdo), você deve reescrever a sua história, (e então) usar a plataforma Smodin, para detectar se o texto foi gerado por humanos ou não. Você pode ir trocando as palavras, mudando alguns sentidos”, diz a youtuber, no vídeo “Como Criar um livro de história infantil corretamente para vender na Amazon KDP”.
A Amazon solicita que o autor apenas informe se o produto foi totalmente gerado por IA. Segundo o documento de diretrizes da empresa, caso as ferramentas tecnológicas tenham sido usadas para auxiliar na escrita ou edição, por exemplo, não há necessidade da comunicação do uso da ferramenta.
O g1 entrou em contato com a empresa para entender se existe alguma perspectiva de mudança nas regras, mas não teve retorno até a publicação desta reportagem.
Print do vídeo “Ganhe dinheiro no YouTube com esse canal dark simples de criar e que monetiza rápido”
Reprodução/YouTube/@CanalClaYOliveiraOficial
O YouTube, por sua vez, criou em março um selo que obriga o youtuber a informar se houve o uso de IA apenas em determinadas situações, como a troca do rosto de uma pessoa por outra ou a representação realista de eventos fictícios. “O objetivo é fortalecer a transparência com os espectadores e construir confiança entre os criadores e seu público”, informou a empresa em nota.
Porém, até o momento, a plataforma de vídeos não exige que os criadores informem se a inteligência artificial foi usada na etapa de produção, como a geração de roteiros, ideias de conteúdo ou quando a mídia for irrealista – como um desenho infantil.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.