• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Moradores de Sumaré sofrem com acúmulo de lixo em terreno usado pela prefeitura para descarte


Área do Jardim Lucélia funciona como depósito de entulho, porém quantidade de sujeira esconde criadouros de mosquito da dengue e atrai animais peçonhentos como aranhas e escorpiões. Moradores de Sumaré reclamam do acúmulo de lixo em terreno da prefeitura
Moradores do bairro Jardim Lucélia, em Sumaré (SP) sofrem com o excesso de entulho em um terreno usado para descarte de materiais pela prefeitura. A área fica ao lado de dois condomínios de casas e a quantidade de lixo é tamanha que animais peçonhentos, como aranhas e escorpião, tem aparecido no local.
Além da preocupação com os animais peçonhentos, a quantidade de lixo também gera incômodo em relação à dengue, já que recipientes com água parada servem de criadouro para o mosquito transmissor da doença.
Foi um desses mosquitos transmitiu o vírus para a auxiliar administrativa Cleusa Ferreira e o filho Hiago, que acabaram de se recuperar de dengue.
“Passei duas semanas ruins, com dor no corpo, muita moleza. Isso devido a esse lixão que tem, praticamente, na porta da minha casa”, desabafa a mulher.
📲 Participe do canal do g1 Campinas no WhatsApp
No terreno, funciona uma administração regional. Imagens feitas pelos moradores mostram o momento em que um caminhão, cheio de entulho, descarta os resíduos ali; assista ao vídeo acima. Segundo eles, o veículo passa várias vezes ao dias para depositar lixo na área.
Entulho acumulado em terreno utilizado pela Prefeitura de Sumaré incomoda moradores
Reprodução/EPTV
A área já foi tema de uma matéria da EPTV, afiliada da TV Globo no interior, em outubro de 2023. Três meses depois, os moradores contam que a situação piorou.
“Só aumentou o número de caminhões que vem trazer lixo. Não sai nada”, diz o servidor público David Maurício Janetti.
Indignado, o servidor conta que já abriu protocolos na prefeitura, no Ministério Público e fez um boletim de ocorrência contra a administração pública para resolver a situação. Nada deu resultado, e ele não é o único descontente.
“Minha mãe tem 76 anos, mora aqui dentro do condomínio também. Ela não pode deixar a janela aberta”, revela a vendedora Adrianda de Andrade.
Segundo a Prefeitura de Sumaré, uma nova limpeza do espaço será realizada nesta semana. Em nota, a administração municipal informou que o local é a Administração Regional do Picerno e, assim como as demais ARs, recebe o entulho de toda a cidade para a destinação correta.
Ainda conforme a prefeitura, o espaço é um ponto legalizado para o primeiro descarte do material jogado nas ruas pela população e recebe manutenção periódica.
Acidentes com picadas de escorpião e aranha aumentam entre 2021 e 2023 no estado de SP
Aumento de acidentes com picadas de aranhas e escorpiões
Segundo dados da secretaria estadual de Saúde, o número de crianças e adolescentes de até 14 anos picados por escorpiões aumentou significativamente no estado de São Paulo entre 2021 e 2023.
De 2021 para 2022, houve um aumento de 22,2% nas ocorrências. Já em 2023, o crescimento foi de 9,7% em relação ao ano anterior.
Em relação aos acidentes com picadas de aranhas, a pasta registou um aumento de 20,1% em 2022. Em 2023, o crescimento foi ainda maior: 59,1% em relação ao ano anterior. Confira os dados na tabela abaixo.
Número de acidentes com animais peçonhentos no Estado de São Paulo
🦂 O alerta é válido, especialmente, para crianças e idosos, que têm organismos mais sensíveis à ação do veneno. Segundo o pediatra especialista em emergência e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Roberto Salvador Martins, do Hospital São Luiz Campinas, as crianças, por exemplo, têm um organismo menor, o que faz com que o veneno circule com mais rapidez pelo corpo.
“A entrada do veneno na corrente sanguínea vai agir principalmente no coração, e o coração da criança é mais sensível a esse veneno, fazendo com que gere arritmias, e essas arritmias geralmente evoluem para paradas cardiorrespiratórias. É mais comum em crianças do que em adultos”, detalha.
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no g1 Campinas

Adicionar aos favoritos o Link permanente.