• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Maranhão é o 2º estado do Nordeste com maior número de pacientes esperando por cirurgias


Mais de 47 mil pessoas aguardam na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para realizar um procedimento cirúrgico no Maranhão. MA está entre os estados que receberam verbas para reduzir filas
O Maranhão é o segundo estado do Nordeste e o sexto do país com o maior número de pessoas à espera de uma cirurgia. O levantamento do Governo Federal mostra que 47.488 mil pessoas estão na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) em busca de um procedimento cirúrgico.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Entretanto, a situação poderia ter melhorado já que o Estado é um dos que mais receberam recursos do Programa Nacional de Redução de Filas, no início deste ano, para mudar o cenário. Ao todo, R$ 600 milhões de reais destinados para reduzir, ao menos, 40% das filas em 19 estados do país.
Maranhão é o 2º estado do Nordeste com maior número de pacientes aguardando por uma cirurgia
Reprodução/TV Mirante
Déficit de médicos
Entre os motivos que podem levar esta demora, é a falta de médicos. Um estudo do Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta que o Maranhão é o estado com maior déficit de médicos por habitantes. São cerca de 8 mil profissionais, o que representa um médico para cada grupo de mil habitantes.
Sem médicos, a realização de qualquer procedimento, fica complicado. Jardel de Sousa dos Anjos, de 18 anos, sofreu um acidente de moto há quatro meses e aguarda uma cirurgia para recuperar os movimentos do braço e da mão.
Por outro lado, o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que é onde ele deveria fazer a cirurgia, diz que não tem anestesias disponíveis para o procedimento.
“A minha preocupação é de fazer logo essa cirurgia, para não perder o movimento todo. Eu quero porque sou muito novo e quero conquistar muitas coisas pela frente e, trabalhar para ajudar minha família dentro de casa”, diz Jardel.
Jardel de Sousa dos Anjos, de 18 anos, aguarda fazer cirurgia pelo SUS
Reprodução/TV Mirante
A situação fica mais complicada já, segundo a família, o prazo para que ele não perca o movimento está diminuindo. Simara Costa de Sousa, mãe de Jardel, diz que ele tem apenas dois meses para fazer a cirurgia, antes de ter sequelas irreversíveis.
“Ele não tem movimento, tem muito pouco, pouquíssimo movimento, ele sente muita dores e eu tenho que praticamente, um dia sim ou não, ir na emergência para morfina, tramal, meio mundo de medicação e eu nem tenho condições de comprar essas medicações. Ela [a cirurgia] passa na frente de até cirurgias de coluna, porque ela tem um tempo até seis meses, ele pode até fazer por fazer, mas ele não vai ter movimento nenhum”, diz a mãe do jovem.
Jovem pode perder movimentos da mão caso não faça cirurgia
Reprodução/TV Mirante
O que dizem os citados?
Em nota, o Governo do Estado disse que as cirurgias custeadas com o recurso do Ministério da Saúde foram iniciadas nesta semana, em unidades estaduais. O governo afirma que está finalizando um levantamento das demandas por região para iniciar o mutirões.
Também em nota, o Hospital Universitário da UFMA, explicou que houve uma mudança na empresa que prestava serviço de forma terceirizada e por isso, estão dando prioridade para algumas cirurgias. Sobre o caso de Jardel, o hospital disse que foi realizado um procedimento de risco cirúrgico, mas que o procedimento não foi marcado pois há 30 pessoas aguardando na frente dele na fila.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.