• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Piracicaba registra queda nos casos confirmados de dengue em uma semana, aponta Saúde


Mesmo com a queda no número de confirmados entre uma semana e outra, a Secretaria de Saúde informou que ainda não é possível afirmar que essa é uma tendência. Aedes aegypti
GETTY IMAGES via BBC
Piracicaba (SP) registrou queda nos casos de dengue em sete dias, conforme boletim divulgado pela Secretaria de Saúde nesta sexta (23). Foram 208 novos registros na semana, número 35% menor do que os 320 registrados pelo boletim da última semana.
📲 Receba no WhatsApp notícias da região de Piracicaba
Ao todo, a cidade chegou a 1.397 casos confirmados da doença em 2024, sem nenhum registro de óbito. Na última semana, o boletim apontava para 1.189 casos.
A maioria dos casos (727) é da região Leste da cidade. Essa região compreende os bairros Agronomia, Cecap, Conceição, Dois Córregos, Jardim Abaeté, Jardim São Francisco, Monte Alegre, Morumbi, Piracicamirim, Pompéia, Santa Cecília, Santa Rita, Taquaral, Unileste, Vila Independência, Vila Monteiro e adjacências.
Mesmo com a queda no número de confirmados entre uma semana e outra, a Secretaria de Saúde informou que ainda não é possível afirmar que essa é uma tendência, mas existe uma expectativa para que os indicadores continuem baixando.
“Porém, o indicador mostra que o trabalho de bloqueio da doença está dando certo e diminuindo a circulação de mosquito contaminado”, afirmou a pasta.
Apesar do número alto de casos, Piracicaba não tem epidemia de dengue em 2024. Para que seja confirmada epidemia da doença, são necessários dois fatores, nenhum deles confirmado até agora na cidade:
Incidência da doença permanecer em ascensão por quatro semanas consecutivas
Registrar mais de 300 casos confirmados da doença a cada 100 mil habitantes
Sem vacina 💉
Piracicaba ficou de fora da lista das cidades que vão receber a primeira remessa de vacinas contra dengue para a rede pública. O Ministério da Saúde priorizou os municípios com mais de 100 mil habitantes, alta transmissão de dengue e maior predominância do sorotipo 2.
O Brasil é o primeiro país no mundo a oferecer o imunizante na rede pública, mas enfrenta o desafio da baixa quantidade de doses. O Ministério da Saúde vai receber pouco mais de 6 milhões de doses — 5,2 milhões foram compradas da Takeda e 1,3 foram doadas pelo laboratório.
Como evitar o Aedes🦟
Veja algumas das orientações para evitar a proliferação do Aedes:
Mantenha o terreno limpo e livre de materiais ou entulhos que possam ser criadouros;
Tampe os tonéis e caixas d’água;
Mantenha as calhas limpas;
Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
Mantenha lixeiras bem tampadas;
Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
Limpe todos os acessórios de decoração que ficam fora de casa e evite o acúmulo de água em pneus e calhas;
Coloque repelentes elétricos próximos às janelas – o uso é contraindicado para pessoas alérgicas;
Velas ou difusores de essência de citronela também podem ser usados;
Evite produtos de higiene com perfume, pois podem atrair insetos;
Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.
VÍDEOS: Tudo sobre Piracicaba e região
Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba

Adicionar aos favoritos o Link permanente.