Ao pedir inelegibilidade de Bolsonaro, MP Eleitoral diz que discurso contra as urnas se refletiu nos atos de 8 de janeiro

O Ministério Público Eleitoral (MPE), no pedido de inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro, afirmou que o discurso contra as urnas eletrônicas e contra a legitimidade das eleições se refletiu nos atos golpistas de 8 de janeiro.
“Depois das eleições, percebeu-se uma inédita mobilização de parcelas da população que rejeitavam aberta e publicamente o resultado do pleito, por não serem legítimas”, afirmou o MPE.
“Estão ainda muito presentes e nítidas as imagens do dia 8 de janeiro último de destruição e de acintosa violência aos poderes constituídos. A gravidade do discurso contra a confiabilidade do sistema de votação eletrônica não poderia ter mais expressiva exposição”, completou.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.