Crivella é condenado a 8 anos de inelegibilidade por abuso de poder econômico na eleição de 2020


Decisão é em primeira instância, e o ex-prefeito informou que vai recorrer. Marcelo Crivella, ex-prefeito do Rio
Reprodução/TV Globo
A Justiça Eleitoral condenou a chapa do então candidato à reeleição à prefeitura Marcelo Crivella (Republicanos) por abuso de poder econômico nas eleições de 2020.
A decisão, de quarta-feira (13), é pela inelegibilidade por 8 anos, e a defesa de Crivella informou que vai recorrer. Ao menos até o julgamento do recurso, o ex-prefeito pode ser candidato.
A Ação de Investigação Eleitoral Judicial foi proposta pelo atual prefeito, Eduardo Paes, que também era candidato e acabou vencendo o pleito e impedindo a reeleição do concorrente.
A acusação foi devido a panfletos distribuídos pela chapa de Crivella em que Paes era relacionado ao PSOL e descrito como defensor do “kit gay” nas escolas e da legalização do aborto e das drogas.
A decisão impõe ainda que a vice da chapa, a tenente-coronel do Exército Andréa Firmo, devolva R$ 42.499,50 aos cofres públicos. Este foi, segundo a decisão, o valor gasto para confecção dos panfletos.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.