Suspeito de participar de estupro coletivo contra adolescente de 14 anos é preso em Natal


Caso aconteceu em Macaíba, em setembro de 2022, e homem de 25 anos estava foragido desde então. Outro adolescente de 17 anos é suspeito de ter cometido o crime. Imagem ilustrativa: viaturas da Polícia Civil na Central de Flagrantes, em Natal, RN
Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
A Polícia Civil de Macaíba prendeu nesta quarta-feira (12) um homem de 25 anos suspeito de praticar um estupro coletivo contra uma garota de 14 anos de idade na cidade de Macaíba, na Grande Natal.
O crime foi cometido em setembro de 2022. Um mandado judicial estava aberto contra o suspeito desde dezembro do ano passado, mas ele estava foragido. Policiais civis da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Macaíba (DEAM) o encontraram no bairro Bom Pastor, na Zona Oeste de Natal.
Além do suspeito de 25 anos de idade, o outro praticante do crime teria sido um adolescente de 17 anos, segundo as investigações. Ele prestou depoimento sobre o crime em dezembro e está em liberdade.
Segundo a DEAM, o crime aconteceu após uma festa no bairro Cajazeiras, em Macaíba. Os dois suspeitos estavam com a adolescente de 14 anos e primos dela no evento.
As investigações apontam que os suspeitos teriam oferecido bebida alcóolica à adolescente a ponto dela ficar inconsciente. Depois disso, eles teriam saído com ela do local e cometido o crime.
“Essa adolescente foi para uma festa no bairro de Cajazeiras acompanhada desses conhecidos – que moravam na região, eram conhecidos de moradores, mas não tinham qualquer vínculo de parentesco com a vítima – além de outros dois familiares da vítima”, explicou a delegada Priscilla Guerra, da DEAM Macaíba.
“Nessa festa ,os dois suspeitos começaram a incentivar a vítima a beber, a ingerir bebida alcóolica. Esses familiares, que eram primos delas, disseram ‘não bebe’ para ela, mas esses dois investigados começaram a forçar ela a beber demais e ela acabou por ficar embriagada e totalmente inconsciente”.
Levada para pousada
Segundo a a delegada, “antes de ficar insconsciente, a vítima já tinha percebido que esses dois investigados tinham a intenção de ficar com ela”, mas “a todo momento disse categoricamente e na presença de testemunhas que não queria ficar com esses dois suspeitos”.
No fim da festa, os dois suspeitos disseram que levariam a vítima, que estava embriagada, para casa, mas tomaram outro rumo.
Priscilla Guerra, delegada da DEAM Macaíba
Reprodução
“Lá, eles foram para uma pousada mais próxima da festa e consumaram atos sexuais em diversas modalidades, seja carnal, anal e oral. Ao mesmo tempo. Dois suspeitos contra uma vítima adolescente. E a vítima não tinha consciência”, frisou a delegada Priscilla Guerra.
A adolescente disse que se recordava apenas de “flashs” do que tinha ocorrido e que, ao acordar, sozinha no local, voltou para casa e contou aos familiares – que estavam preocupados – sobre o ocorrido. Logo em seguida, procurou a delegacia para denunciar o crime.
Provas concretas e ameaças
Segundo a delegada, há provas suficientes do cometimento do crime, inclusive com testemunhas. O suspeito de 25 anos, detido nesta terça, ciente das investigações, chegou a ameaçar a vítima e outras pessoas que prestaram depoimento.
“Além de ter provas robustas de que ele tinha cometido esse crime, ele também passou a ameaçar a vida não só da vítima, mas também das testemunhas que visualizaram o momento em que ele saiu com a vítima da festa”, disse a delegada.
Vídeos mais assistidos do g1 RN

Adicionar aos favoritos o Link permanente.