Polícia Civil prende mulher por esfaquear grávida em bar de Duque de Caxias


Imagens foram registradas por câmera de segurança. De acordo com as investigações, ela é ex-companheira do marido da vítima e agiu por ciúmes. Imagens de câmeras de segurança foram usadas nas investigações e mostram momento em que grávida foi esfaqueada em bar de Duque de Caxias
Reprodução/ TV Globo
A Polícia Civil prendeu uma mulher por tentar matar uma grávida em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com as investigações, ela é ex-companheira do marido da vítima e agiu por ciúmes.
Lucivanda Sena da Silva foi detida por agentes da 60ª DP (Campos Elíseos) na terça-feira (11). Os policiais afirmam que ela agiu por ciúmes.
Segundo as investigações, no dia 19 de março a vítima estava com o marido em um bar no bairro Amapá. Os dois têm cerca de dez meses de relacionamento.
A vítima contou que Lucivanda foi ao bar onde o casal estava por volta de 1h da madrugada. Ela contou que, várias vezes, chegou perto para fazer provocações por não aceitar o fim do relacionamento com o homem.
Canivete usado no crime foi apreendido pela Polícia Civil
Reprodução/ TV Globo
Os policiais afirmam que, depois de uma discussão, ela desferiu um golpe de canivete contra ela. Imagens de uma câmera de segurança registraram a agressão e foram usadas pelos agentes durante as investigações.
Ela estava grávida de seis meses de uma menina. A mulher foi levada para o Hospital de Saracuruna. A vítima recebeu atendimento e mãe e bebê passam bem, de acordo com informações passadas pela família.
O canivete usado no crime foi apreendido pela polícia.
“A autora, então, por não aceitar o fim do relacionamento e o início desse outro caso, por questão de ciúme, ela passa a proferir ameaças, que se intensificam com a gravidez da vítima. Há relatos que dão conta de que ela queria matar esse bebê. Com o fim da investigação, representamos pela prisão preventiva da autora, que foi deferida pela 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias. Portanto, a autora segue à disposição da Justiça e vai responder por crime de tentativa de homicídio qualificada e tentativa de aborto”, disse o delegado Flávio Rodrigues.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.