Karim Ainouz concorre com Wes Anderson, Ken Loach, Todd Haynes e Wim Wenders ao principal prêmio do Festival de Cannes


Diretor brasileiro disputa Palma de Ouro, premiação mais cobiçada do evento francês. Karim Ainouz, diretor de ‘A Vida Invisivel de Euridice Gusmao’, recebe o prêmio da mostra Um Certo Olhar em Cannes 2019
Reuters
Wes Anderson, Ken Loach, Todd Haynes e Wim Wenders estão entre os diretores que competirão pelo prêmio máximo no Festival de Cinema de Cannes. Eles são quatro dos competidores mais conhecidos que disputaram a Palma de Ouro com o brasileiro Karim Aïnouz.
“Firebrand”, o novo longa-metragem dirigido por Aïnouz (“Madame Satã”, “O Céu de Suely” e “A Vida Invisível”, entre outros), narra o casamento do rei Henrique VIII com Catherine Parr e tem como protagonistas Alicia Vikander, Eddie Marsan e Jude Law. Com “A Vida Invisível”, o diretor venceu o prêmio da mostra Um Certo Olhar na edição de 2019 do mesmo festival.
Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, o diretor do festival, Thierry Frémaux, anunciou a programação da 76ª edição da grande vitrine do cinema, que ocorrerá de 16 a 27 de maio.
“Club Zero”, de Jessica Hausner;
“The Zone of Interest”, de Jonathan Glazer;
“Fallen Leaves”, de Aki Kaurismaki;
“Les Filles D’Olfa”, de Kaouther Ben Hania;
“Asteroid City”, de Wes Anderson;
“Anatomie d’Une Chute”, de Justine Triet;
“Monster”, de Kore-Eda Hirokazu;
“Il Sol dell’Avvenire”, de Nanni Moretti;
“L’Été Dernier”, de Catherine Breillat;
“Kuru Otlar Ustune”, de Nuri Bilge;
“La Chimera”, de Alice Rohrwacher;
“La Passion de Dodin Bouffant”, de Tran Anh Hun;
“Rapito”, de Marco Bellocchio;
“May December”, de Todd Haynes;
“Jeunesse”, de Wang Bing;
“The Old Oak”, de Ken Loach;
“Banel e Adama”, de Ramata-Toulaye Sy;
“Perfect Days”, de Wim Wenders; e
“Firebrand”, de Karim Ainouz.
Dentre os filmes concorrendo à cobiçada Palma de Ouro do festival, seis são dirigidos por mulheres. “É uma competição que misturará jovens cineastas competindo pela primeira vez com veteranos cujos nomes e obras conhecemos”, disse Frémaux.
Loach retorna ao festival com “The Old Oak”, um filme sobre refugiados sírios chegando a uma antiga vila mineira no Reino Unido, enquanto Anderson traz seu “Asteroid City”, repleto de estrelas, no qual grandes eventos interrompem uma convenção júnior de observadores de estrelas.
Outros diretores na competição incluem o cineasta norte-americano Haynes com “May December”, que estrela as vencedoras do Oscar Natalie Portman e Julianne Moore, o italiano Nanni Moretti com “Il Sol Dell’Avvenire”, o cineasta alemão Wim Wenders com “Perfect Days” e o japonês Hirokazu Koreeda com “Monster”.
As cineastas na competição incluem a francesa Catherine Breillat com “L’Ete Dernier”, a austríaca Jessica Hausner com “Club Zero” e a tunisiana Kaouther Ben Hania com “Les Filles D’Olfa”.
Os organizadores já anunciaram a abertura do festival –o drama biográfico “Jeanne du Barry”, com Johnny Depp, o primeiro filme live-action do astro de Hollywood desde seu julgamento por difamação contra sua ex-esposa Amber Heard no ano passado.
O aventureiro Indiana Jones também voltará ao festival 15 anos depois de sua última aparição em Cannes. Harrison Ford reprisa o personagem em “Indiana Jones e o Chamado do Destino”, que terá sua estreia mundial na França.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.