Sebastião Leme: documentário sobre fotógrafo mariliense que inventou câmera 360º tem pré-estreia


O g1 teve acesso a um teaser exclusivo da produção audiovisual dirigida pelo cineasta mariliense Rodrigo Grota e da produtora local Nosso Quintal. Sebastião Leme viveu entre 1918 e 2007 e deixou um vasto acervo com mais de 25 mil registros. Documentário sobre mariliense que inventou câmera 360º tem pré-estreia
A pré-estreia do documentário “Sebastião Leme” será realizada às 20h desta quarta-feira (12) no Cine Esmeralda, localizado no Esmeralda Shopping, em Marília (SP), e conta a história do fotógrafo mariliense que inventou a câmera 360º na década de 1950. A entrada é gratuita.
Sebastião Carvalho Leme nasceu em 1918 e viveu até 2007, mas, segundo os realizadores da produção audiovisual, o artista ainda é desconhecido do grande público, apesar de suas mais de 25 mil imagens captadas longo de seis décadas.
Cartaz do documentário sobre Sebastião Leme, fotógrafo e inventor mariliense
Divulgação
Autodidata, pessoa com deficiência auditiva e tendo passado a maior parte da sua vida em Marília, o fotógrafo construiu uma obra múltipla, em variadas linguagens, com destaque para sua atuação no cinema, jornalismo e nas artes gráficas.
Ainda nos anos 1950, Sebastião trabalhou na extinta Companhia Cinematográfica Vera Cruz produzindo fotos de bastidores e de divulgação dos filmes da empresa, além de ter registrado a construção de Brasília (DF).
Produção teve acesso ao acervo de Sebastião Leme em Marília (SP)
Divulgação
Sebastião, inclusive, trabalhou no clássico do cinema nacional “Caiçara”, de 1950, cujas fotografias feitas pelo mariliense fazem parte do acervo da Cinemateca Brasileira, na capital paulista.
A autoria das imagens foi descoberta durante a pesquisa para o documentário e informada para a instituição que trabalha na reclassificação do acervo.
O mariliense documentado também fez também experimentos com fotos em cores nos anos 1970, além de ter produzido inúmeros textos, de teor jornalístico e literário, publicado revistas e produzido documentários historiográficos entre os anos 1980 e 2000.
Pré-estreia do documentário Sebastião Leme é realizado em Marília (SP)
Divulgação
O filme
O filme sobre Sebastião e sua obra tem direção do cineasta mariliense Rodrigo Grota, radicado em Londrina (PR) e vencedor de vários prêmios Kikitos, no Festival de Cinema de Gramado (RS). Antes da exibição, o diretor lança o livro “Fantásmatika”.
O documentário foi produzido pela produtora mariliense Nossa Quintal e foi viabilizado por meio de apoio financeiro da Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Cultura. O projeto conquistou o segundo lugar no Edital de Chamamento Público nº2 de 2021.
Cena do documentário “Sebastião Leme” sobre fotógrafo mariliense
Divulgação
A produção, que conta com imagens históricas, coletou mais de 15 entrevistas e obteve acesso ao acervo preservado pela família Leme e doado à Câmara Municipal de Marília.
Sebastião inclusive teve papel estratégico na Comissão Organizadora dos Registros Históricos do Legislativo do município, conseguindo, até mesmo, o registro cinematográfico em depoimento do primeiro prefeito de Marília, o engenheiro Durval de Menezes, que morava no Rio de Janeiro (RJ) na época da gravação.
Fotografia de autoria do mariliense Sebastião Leme
Arquivo pessoal
Em parceria com campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Marília, o grupo de pesquisa, coordenado pela bibliotecária Wilza Matos, auxiliou na limpeza, organização e digitalização de parte do acervo, que contém mais de 20 mil negativos, fotografias, jornais, revistas, VHS e rolos de película de 8, 15 e 32 milímetros.
O Clube de Cinema também foi um local de pesquisa onde a equipe teve contato com documentos e imagens que retratam a era de ouro do cinema interiorano e os personagens que participaram desse momento.
Segundo o produtor Brunno Alexandre, a experiência foi incrível. “O acervo de Sebastião Carvalho Leme revelou a complexidade de um artista completo, pesquisador, cinegrafista, poeta, fotógrafo e inventor, à frente de seu tempo. Estamos contentes com o resultado e agora o desafio é levar o nome de Leme para festivais nacionais e internacionais, preservando sua memória e difundindo sua obra”, disse.
Foto de Sebastião Leme com sua câmera 360º em Brasília (DF)
Arquivo pessoal
Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília
Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

Adicionar aos favoritos o Link permanente.