Homem é suspeito de se passar por pai de santo para estuprar e extoquir dinheiro de mulheres


Abusos ocorriam durante atendimentos, segundo o relato policial. Pelo menos sete mulheres procuraram a delegacia, inclusive, menores de idade. Delegacia Polícia Civil Luziânia Goiás
Reprodução/Polícia Civil
Um pai de santo de 46 anos é investigado suspeito de abusar e extorquir pelo menos sete fiéis, incluindo menores de idade, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. A denúncia foi realizada pelas vítimas na Polícia Civil (PC), na segunda-feira (10). Segundo o relato policial, apenas uma das vítimas foi estuprada cinco vezes pelo homem, que se aproveitava da posição para praticar os crimes.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Como o nome do suspeito não foi divulgado, o g1 não conseguiu localizar a defesa dele para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.
LEIA TAMBÉM
Falso pai de santo de 79 anos é indiciado por violação sexual, em Campos Belos de Goiás
Homem que se apresentava como pai de santo é indiciado por crimes sexuais contra mulheres que o procuravam para ajuda espiritual
Homem que se apresentava como pai de santo é denunciado por crimes sexuais contra mulheres em Aparecida de Goiânia
Os abusos ocorriam durante os atendimentos, segundo conta no relato. Durante o procedimento, as mulheres tinham que manter relações sexuais com o suspeito, além de serem molestadas e obrigadas a tocar no membro genital do homem. Em determinados momentos, o homem exigia que as vítimas o banhassem ou que fossem banhadas por ele.
O pai de santo afirmava que tinha uma entidade para cometer os crimes e que, se as mulheres não concordassem com os abusos, iriam morrer ou pegar doenças. Uma das mulheres, de acordo com o relato, foi estuprada após o homem ameaçar matar a companheira dela caso não tivesse relações sexuais com ele.
Extorsão
Além de cometer os abusos, o pai de santo também explorava as fiéis financeiramente, de acordo com o relato. Apenas uma das vítimas, por exemplo, foi extorquida em R$ 3 mil durante os três meses em que frequentou a casa de Umbanda.
O suspeito alegava que era necessária a doação, visto que uma outra entidade estava pedindo a quantia em dinheiro. As mulheres denunciaram o suspeito após acharem estranho os abusos ao qual eram submetidas. O homem é investigados por estupro, estupro de vulneravel e importunação sexual.
Veja outras notícias da região no g1 Goiás.
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

Adicionar aos favoritos o Link permanente.